• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

9 dicas fundamentais para pilotos iniciantes

Quando você começa as aulas práticas de voo fica até difícil conter a emoção. Aquilo que você sempre sonhou finalmente começa a se tornar realidade e às vezes é complicado parar para fazer uma análise menos apaixonada de como seu treinamento está indo.

Para te ajudar a tirar o máximo proveito desse momento, reuni algumas dicas que fui aprendendo ao longo do tempo e que são, na minha opinião, fundamentais para o bom aprendizado do piloto em início de carreira. Algumas dessas dicas eu gostaria de ter aprendido muito antes, então espero que isso realmente faça de você um aluno mais preparado. Vamos lá:

Dica 1 – Pousos ruins acontecem.

Você não irá pousar bem toda vez, aceite isso. De fato, pousos ruins vão te acompanhar pelo resto de sua carreira de piloto. Aqui você tem duas alternativas: uma é fazer como muitos e colocar a culpa no vento e a outra é simplesmente aceitar que isso acontece com todo mundo e tirar uma lição para aprimorar sua técnica.

Claro que a frequência dos catrapos tende a ser bem menor com a experiência adquirida no passar dos anos e o domínio da aeronave que você está voando. Porém, mesmo com 10 mil horas de voo, experimente começar a voar um novo equipamento…

Dica 2 – Pare de brigar com o avião.

Muitas vezes você se pega brigando com os controles do avião ao tentar fazer um voo reto e nivelado. O avião está descendo e você puxa o manche, então a aeronave sobe além do que você queria, aí você empurra e ele desce demais outra vez. E fica nessa luta sem fim, olhando desesperado para o climb que não para de oscilar.

Pare o que você está fazendo! O avião vai voar sem que você tenha que tocá-lo o tempo todo. Na verdade, a aeronave é feita para sempre retornar ao ponto de equilíbrio, basta você deixar. Se preocupe em utilizar bem os compensadores e você verá quão bem a aeronave voa sem a sua interferência constante.

Dica 3 – Mergulhe de cabeça.

Quando você decidir que a aviação é realmente pra você, não pense duas vezes e entre de cabeça. Vá aos aeroportos e hangares, ouça pilotos experientes, peça conselhos, faça perguntas sem ter vergonha de parecer idiota. Todos já passaram por isso e a maioria terá o maior prazer em ajudar.

Se na sua família não existe ninguém ligado à aviação essa dica é ainda mais importante. Ter um mentor pode fazer uma enorme diferença em seu aprendizado. Isso serve também para uma máxima que você irá ouvir muitas e muitas vezes: “quem não é visto não é lembrado”, ou seja, esteja presente e faça-se conhecido desde o início.

Dica 4 – Mantenha sua caderneta de voo atualizada.

Digo isso por experiência própria. Fiz boa parte das minhas horas na mesma escola, era amigo dos instrutores… então fui voando e deixei de anotar as minhas horas. Quando vi, havia uma pilha de papéis fora de ordem que eu deveria organizar, torcendo para não ter perdido nenhum.

Fora isso, o trabalho de anotar tudo de uma vez e correr o risco de cometer algum erro é bem maior. Então, seja organizado. Ao final de cada voo, assim que for feito o registro das horas no diário de bordo da aeronave, tenha a sua caderneta individual em mãos e faça o mesmo.

Dica 5 – Treine fraseologia.

Para muitos pilotos a comunicação no rádio é uma das partes mais difíceis. Além de ser algo totalmente novo para o piloto iniciante, alia-se ao fato de que todas as outras coisas no voo são novas. Você tem que controlar a aeronave, entender as ordens do instrutor, monitorar os instrumentos, fazer a navegação… e quando se deu conta, esqueceu completamente de falar com o controlador ou mesmo reportar a posição na frequência livre.

Uma forma de ir se acostumando ao linguajar aeronáutico é ouvir as frequências dos órgãos de controle de tráfego aéreo, os ATC. Na internet você encontra alguns sites onde as conversas entre pilotos e controladores são transmitidas ao vivo.

Porém, só isso não basta. Muitas escolas de aviação oferecem cursos de fraseologia aeronáutica. Se a sua escola te dá essa oportunidade, não jogue fora. Se inscreva nas aulas e leve à sério. É muito melhor errar ali, em sala de aula, do que se colocar em uma situação complicada em voo por não saber se comunicar adequadamente.

Dica 6 – Voe com diferentes instrutores.

Cada piloto, assim como na vida, tem experiências diferentes. Então não é segredo dizer que cada um pode te ensinar algo novo. Isso serve ainda mais na hora da instrução de voo.

Durante minha formação eu voei com pelo menos 5 instrutores e aprendi um pouco com cada um deles. Às vezes a mesma informação, porém dita de outra forma, faz toda a diferença.

Sei que esse é um ponto que alguns não concordam. Nos EUA, por exemplo, geralmente você voa sempre com o mesmo instrutor. E isso também é bom, já que ele te acompanha na sua formação, sabe exatamente dos seus pontos fortes e fracos e que o pouso ruim daquele dia não quer dizer que você pousa ruim sempre.

Mas variar os instrutores, ao menos no começo, é importante também para que você possa escolher a pessoa ideal para te ensinar. Em determinado momento você se sentirá mais confortável com um instrutor específico ao seu lado. Não tenha medo de chegar no chefe da instrução e pedir para voar sempre com quem mais te agradou. É importante encontrar a pessoa certa para ensiná-lo a voar.

Dica 7 – Faça voo mental.

É muito caro tentar lembrar de alguma coisa lá em cima, com o motor ligado e você totalmente ocupado tendo que ser multitarefa. Por isso, uma das coisas mais importantes durante o treinamento prático é o voo mental.

Quando você estiver em casa tire um tempo para fechar os olhos e se imaginar no avião. Pode ser até antes de dormir. Lembre-se da posição dos controles e das manetes. Projete-se em voo, realizando um circuito de tráfego. Repasse os procedimentos para pousos e decolagens. Execute mentalmente cada uma das etapas. Isso ajuda muito. Eu juro!

Dica 8 – Se não está bem, não voe.

Não se sinta pressionado para voar. Você tem que entender que, além de ser um momento divertido, você deve estar preparado para tirar o máximo proveito de cada minuto de voo. Se algo não está legal, é melhor cancelar.

E não digo somente em relação às condições da aeronave ou climáticas, até porque o seu instrutor também tem a obrigação de cancelar a aula com alguma situação adversa. Você também deve estar bem no quesito saúde, psicológico e etc.

Porém, seja honesto. Não saia para uma noitada e use isso como desculpa para cancelar o voo do dia seguinte. Antes de tudo um piloto deve ter responsabilidade. A postura de um comandante começa a ser moldada ali, logo nas primeiras horas de voo.

Dica 9 – Saiba seus limites.

Voar é sensacional, não tenha dúvidas. E com o passar dos dias, você vai cada vez sentindo mais controle sobre a máquina, mais confiança, perde alguns medos, começa a forçar um pouco os limites… e é aí que mora o perigo.

Lembre-se que se voar fosse fácil todo mundo iria fazê-lo, e é por isso as horas de treinamento são fundamentais. Antes de se aventurar, procure aprender cada passo, ouvir com atenção, executar tudo conforme foi recomendado. Quer fazer acrobacias? Existe curso para isso.

Nunca se coloque em uma situação que exigirá habilidades para sair que você ainda não possua. Um bom piloto conhece desde cedo seus limites. Não faça algo para o qual você não foi treinado ou não esteja com a aeronave apropriada.

 

Espero que essas dicas te ajudem a tirar o máximo proveito de suas aulas práticas e contribuam para facilitar o seu aprendizado. Deixo aqui a frase de Frank Clark: “Se você encontrar um caminho sem obstáculos, ele provavelmente não leva a lugar nenhum”.

 

Gostou do artigo? Tem alguma crítica ou sugestão? Deixe aqui embaixo seu comentário.

31 de outubro de 2017

5 responses on "9 dicas fundamentais para pilotos iniciantes"

  1. Excelente conteúdo..já dei uma “navegada” no blogue e gostei muito do conteúdo

  2. Parabéns Alvaro!!! Estou engressando agora na aviação tirando minha PP. Suas dicas me ajudaram bastante!

  3. Ótimas dicas e vou praticar o voo mental

  4. todo certo beleza

Deixe seu comentário

AeroAcademy © 2017
X