• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

Será que você está preparado para ser piloto?

Quando você escolhe uma profissão, uma carreira que deseja seguir pelo resto de sua vida (ou por boa parte dela), o ideal é que tenha certeza de sua real motivação, que os argumentos para segui-la não sejam originados de empolgação momentânea.

Na aviação não é diferente. O problema aqui é que vejo pessoas começando neste mundo com uma percepção totalmente distorcida. Entram em uma escola de aviação com a ilusão do comercial de TV: SEJA UM PILOTO. VIVA O GLAMOUR DE COMANDAR AERONAVES MODERNAS. GANHE ALTOS SALÁRIOS E VIAJE CONHECENDO TODO O MUNDO ATRAVÉS DESTA MARAVILHOSA PROFISSÃO. GARANTIA DE EMPREGO IMEDIATO!

A empolgação fica ainda maior quando a imprensa divulga notícias como “Quer ganhar R$ 85 mil ‘limpos’? Seja piloto de avião na China”. Aí o incauto aspirante a piloto pensa: vou gastar uns R$ 100 mil para fazer o curso, vou pra China e em dois meses de trabalho já recuperei o investimento e estou no lucro. Que ótima ideia!

Sinto te decepcionar, mas isso aí é tudo mentira. Não que esses salários chineses não existam. Eles de fato são reais, sim. Porém, você não terá a experiência mínima exigida para consegui-los antes de entrar em uma companhia aérea aqui mesmo, no Brasil.

Tem uma frase de um tal de Bill Gates que eu gosto bastante: “Você não vai ganhar vinte mil dólares por mês assim que sair da faculdade. Você não será vice-presidente de uma grande empresa, com um carrão e um telefone à sua disposição, antes que você tenha conseguido comprar seu próprio carro e ter seu próprio telefone”.

E na aviação não é diferente. A realidade é que você irá investir R$ 100 mil em um curso que não te dá nenhuma garantia de emprego, como pregam por aí. Assim como um estudante de medicina tem que fazer residência médica após a faculdade até ter a experiência necessária para exercer a profissão, a grande chance é que, após o seu curso de piloto, você tenha que cumprir muitas horas de “residência” dentro de um hangar no aeroporto, preenchendo papelada, lavando aviões, conhecendo pessoas e, se der, ir voar quando te chamarem.

É por isso que estou batendo na tecla da motivação. O que eu quero te falar é que tenha certeza do seu real motivo para seguir nesta carreira. Você enfrentará muitas dificuldades, passará por diversos desafios que colocarão sua persistência à prova e farão você pensar em desistir. E isso não vai acontecer nem uma, nem duas vezes, mas várias.

Esqueça o glamour. Esqueça os altos salários. Esqueça as viagens e a curtição. Concentre-se no quão preparado você está para ficar sem voar, passar dificuldades, aguentar patrões de temperamento complicado, comandantes nem sempre amigáveis, escalas desanimadoras, festas de família que acontecerão sem sua presença. Filhos que irão crescer, adoecer, fazer apresentações na escola sem que você possa estar lá.

Tudo bem, também não quero te assustar ao ponto de você desistir, já que o fato é que sempre teremos algo para reclamar. Se você ainda não tem suas carteiras como piloto, reclama que é difícil conseguir. Se você já as tem, reclama que ainda não apareceu o emprego. Se você já tem seu emprego, reclama que seu patrão paga uma miséria. Então, você finalmente entra na linha aérea, onde todos os seus sonhos seriam realizados, e começa a reclamar da escala de voo.

Faz parte da natureza humana. Se nos dermos por plenamente satisfeitos e completos na vida, nos faltará a motivação suficiente para continuar. Porém, mesmo reclamando e insatisfeitos com diversas animosidades da carreira, o fato é que a maioria dos pilotos não trocaria essa profissão por nenhuma outra no mundo.

E o glamour, os bons salários e as boas viagens acontecerão na mesma medida em que você for evoluindo como profissional. Mas até lá, como diz um grande amigo meu, você terá muito capim para pastar. A pergunta é: está preparado?

4 responses on "Será que você está preparado para ser piloto?"

  1. Vamos em frente, desistir jamais, um dia as coisas acontecem, enquanto isto me qualifico a cada dia, para ser um piloto diferenciado. Um abraço Alvaro e muito sucesso para você e sua família, curto os seus artigos e o seu blog.

  2. Gostei do ponto que você tocou nesta matéria… Minha paixão pela aviação começou por volta dos 10 anos (Hoje tenho 22). Nessa época minha irmã viajava bastante, até perdia a conta das vezes que ela embarcava em um avião por ano. Então, sempre que ela voltava pra casa, vinha com ela as etiquetas nas bagagens, e eu também, claro, ia no aeroporto, e óbvio essa era (ou é), uma das melhores momentos do meu dia (ou o melhor? rsrs). Então desde essa época comecei a nutrir uma curiosidade pela área, comecei a comprar revistas, quando ganhei meu primeiro computador passava horas e horas lendo sobre a área (O que não mudou muito pra falar a verdade, pelo menos nas horas vagas.). Tenho tantas revistas aqui que até perdi a conta. Conforme o tempo passou, eu decidi que gostaria de ser piloto, e comecei a alimentar esse sonho. O problema é que a realidade sempre bate à porta, e como minha família não tem condição de pagar pelo curso, infelizmente tive que coloca-lo de lado… bem, por enquanto. Hoje trabalho como design gráfico e estou fazendo análise e desenvolvimento de sistemas, mas o sonho de pilotar ainda não acabou (enquanto isso, me contento com horas de voos no MFS e X-Plane, o que já me deixa bastante feliz). O engraçado é que nesse meio tempo, a minha família, tirando minha mãe e irmã, sempre olharam para a possibilidade de me tornar piloto, justamente pelo lado “glamuroso” da área, salário etc. O fato, é que, como você disse no e-mail, as pessoas que entrão em escolas ou estão desesperadas para ser pilotos apenas por “pilotar aviões”, ou ter o “ótimo” salário que o emprego oferecem, não possuem a “paixão” que quem realmente ama e está em contato com a viação (um entusiasta com eu) são capazes de sentir. Na verdade é um pouco triste ver pessoas escolhendo a aviação apenas por que ela vai entrar lá, conseguir um bom salário, carreira “estável”, glamour… Bom, o certo é que, mesmo não trabalhando dentro do mundo aeronáutico, o meu sonho não acabou, na verdade, eu não me importaria qual fosse a área de atuação, seja piloto, comissário, o carinha que dirigi o pushback etc, eu amaria trabalhar na aviação. Bom, enquanto não tenho a condição, vou me virando aqui… um dia, quem sabe… A Paixão eu já tenho (Posso dizer meio caminho andado?). Bye…

    • Olá Victor. Fantástico conhecer a sua história. Eu também tive que trabalhar vários anos em uma outra atividade até conseguir o dinheiro necessário para as horas de voo. Esta é uma realidade de muitos pilotos e só faz com que demos um valor ainda maior à esse nosso sonho. Tenho certeza que, se essa for a sua vontade, com a sua garra você vai chegar lá e conquistar tudo que deseja. Com certeza a paixão pela aviação é meio caminho andado, sim. Muito sucesso na sua vida e carreira!

Deixe seu comentário

AeroAcademy © 2017
X