• LOGIN
  • Nenhum produto no carrinho.

Os 6 passos para arruinar a sua carreira de piloto

Ahhh… a aviação. Poder viajar para vários lugares, pilotando máquinas que valem milhões, ser admirado e invejado por muitos. Poderíamos falar aqui por horas de tudo que passa pela cabeça de um aspirante a piloto. Porém, hoje eu quero que você pare de sonhar e coloque seus dois pés bem firmes no chão.

Quando você pensa em investir em uma profissão, algumas coisas você deve começar a se preocupar antes mesmo do início do curso ou faculdade. A carreira de piloto não é diferente, ainda mais quando falamos em um treinamento que pode facilmente atingir a casa dos R$ 100 mil.

Hoje eu estou aqui para demonstrar em 6 passos simples como você pode estragar sua carreira de piloto logo de cara e fazer com que o cockpit de uma aeronave seja um lugar em que definitivamente não irão te colocar, nem com você literalmente pagando. Preparado? Então vamos lá, comece “queimando a largada” assim:

Passo #1: fale sem pensar nas redes sociais

Sabe aquela frase muito utilizada por aí “o Facebook é meu e eu posto o que eu quiser”? Esqueça. O seu futuro empregador irá checar suas postagens nas redes sociais, conte com isso. Uma pesquisa recente do site Career Build constatou que 60% dos gestores vetam candidatos por seus perfis na internet. Em 2015 eram 52%.

Comentários em fóruns, postagens no Twitter e Facebook, vídeos no YouTube, tudo isso faz parte do tipo de conteúdo que os recrutadores das empresas aéreas utilizam para conhecer um pouco mais sobre os candidatos.

Lembra daquele dia em que você ficou bêbado com seus amigos, tiraram uma foto descontraída e postaram no Instagram? Na hora poderia parecer engraçada, mas se você aspira seguir a carreira de piloto em uma empresa séria, isso pode te comprometer.

E não é somente na hora da seleção. Pensou que após assinar o contrato o problema acabou? Errado! Muitos funcionários são demitidos por falarem demais nas redes sociais, sobre rotinas de trabalho, problemas da empresa e ofensas à colegas. Em tempos de crise é bom não dar motivos para que possam te demitir por justa causa.

DICAS:

Procure por seu nome no Google, veja quais resultados aparecem e faça um “controle de danos”. Quando for fazer qualquer postagem ou comentário, pare, pense profundamente a respeito e nos possíveis desdobramentos em seu futuro.

Seja esperto e utilize as redes sociais para apresentar a imagem que você deseja que o mundo tenha de você. Pense através da perspectiva do empregador e construa um perfil que reflita o bom profissional que você é.

Passo #2: tenha uma ficha policial

Aqui vai uma notícia que pode preocupar alguns: as grandes companhias aéreas irão verificar seus antecedentes criminais antes de te contratar. E mesmo já lá dentro, a cada dois anos o tripulante deve apresentar seus atestados e provar que não andou aprontando por aí. Algumas empresas consultam até mesmo os registros de proteção ao crédito, como SPC e Serasa. Sabemos que aqui no Brasil dever não é crime, mas…

Eu conheci um candidato que foi reprovado na última etapa da seleção de uma companhia aérea porque tinha em sua ficha policial um histórico de brigas e agressões, a última há mais de cinco anos. Injusto? Talvez, mas o fato é que isso assustou o empregador.

Um histórico de prisões por dirigir embriagado também não irá jogar a seu favor. Que empresa estaria ansiosa para colocar em seu avião de milhões de dólares, com centenas de pessoas a bordo, um piloto com um histórico de direção imprudente? Eu também não estaria.

Passo #3: descuide de sua aparência

Não quero que você veja esse passo como um tipo de preconceito de minha parte, longe disso, mas o fato é que vivemos em um mundo em que somos julgados pelas aparências. Você precisa saber que até mesmo seu corte de cabelo e barba podem limitar suas oportunidades na aviação.

Um levantamento feito pela revista SuperInteressante em 2013 revelou que 9% das pessoas entre 19 e 25 anos tem algum tipo de tatuagem. Também não é uma surpresa que o uso de piercings vem crescendo entre esse mesmo grupo de pessoas e que, com o passar dos anos, essa nova forma de arte corporal está sendo mais facilmente aceita pelas empresas.

Porém, mesmo que isso não possa te proibir de seguir na sua carreira de piloto, pode fazer com que as oportunidades surjam mais devagar. Não falo somente sobre encontrar um emprego, mas também pode influenciar nas suas avaliações e promoções quando já estiver dentro da empresa. Infelizmente a maioria dos empregadores vai fazer julgamentos sobre você apenas baseados em sua aparência.

Passo #4: fuja da escola

Ter um curso superior não é necessário para obter sua licença de piloto. Além disso, você pode encontrar boas oportunidades de emprego sem um diploma universitário. No entanto, ter uma graduação está cada vez se tornando mais importante para a indústria da aviação.

Alguns especialistas acreditam, inclusive, que é apenas uma questão de tempo até que um diploma universitário seja um pré-requisito para que você consiga os melhores postos de trabalho.

A não ser que você almeje um cargo intermediário até o fim de sua carreira, o topo da indústria aviação exige um diploma universitário. No mínimo, sem uma graduação você vai limitar suas opções. Minha recomendação pessoal é que, se você está iniciando seu treinamento agora, comece através de uma faculdade respeitável.

Passo #5: não tenha humildade

Na minha época de instrução, lembro de um episódio de um aluno que logo no primeiro dia de voo chegou fardado, 4 faixas no ombro, Ray-ban na cara e falou para o instrutor: “pode só me observar, eu já tenho mais de mil horas no Flight Simulator”.

O instrutor preferiu não argumentar e deixar o aluno aprender por si só uma valiosa lição. Resultado? Como todo iniciante, o comandante de Flight Simulator não conseguia nem manter o C150 na faixa amarela na hora do táxi. Ao final do voo havia espalhado pelo painel todo o almoço de mais cedo.

De acordo com um estudo da Universidade Baylor (EUA), pessoas honestas e humildes são as que alcançam os melhores resultados no trabalho. A aviação parece enorme, porém com o passar do tempo você vai perceber que todo mundo acaba se conhecendo. Um piloto que fala demais ou, como dizemos, “conta muita vantagem”, acaba ficando mal falado no meio.

Outra breve história que presenciei e que ilustra essa situação foi a de um piloto conhecido na fabricação de simuladores de voo, que contava com orgulho sobre sua primeira vez em um R22 de verdade, quando havia feito um planado perfeito logo de cara, fato incomum para os iniciantes em helicópteros. Na outra roda de conversa, perto dali, o instrutor que estava com ele no dia balançava a cabeça e dizia “eu que controlei a aeronave o tempo todo senão ele iria se espatifar no chão”.

DICAS:

Tenha humildade. Ouça, peça conselhos, preste atenção, tenha paciência. Se você fizer o seu dever de casa com capricho, um dia será naturalmente reconhecido.

Não estou aqui dizendo, no entanto, para você ser uma reencarnação de Gandhi na terra, até porque se você for uma pessoa muito inteligente e não souber vender o seu peixe, você corre sérios riscos de algum mediano tomar o seu lugar na fila do sucesso.

Porém, existe uma tênue linha entre falar com sinceridade sobre suas conquistas e aumentar demais a história fazendo você parecer arrogante. Minha dica aqui é: saiba “vender seu peixe”, mas antes de tudo garanta que você “tenha o peixe”.

Passo #6: escolha a escola de aviação errada

Uma decisão muito importante na hora de iniciar sua carreira de piloto é a escolha da escola onde você irá realizar seu curso. Eu pessoalmente passei por uma situação dessas quando a escola em que realizava meu curso de piloto comercial foi fechada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

No meu caso as horas foram consideradas válidas, porém vários outros colegas tiveram que voar tudo outra vez, em outro lugar. Não que voar seja ruim, porém um atraso na formação também não é legal. E o grande problema é que você só vai perceber o erro depois de gastar uma quantia considerável de dinheiro.

Outro ponto importante é que com as 150 horas de voo mínimas para ganhar a licença de piloto comercial, dificilmente você irá conseguir um emprego. Uma das alternativas mais comuns é fazer o curso de instrutor de voo e começar a dar aulas, geralmente na mesma escola onde você fez a instrução. Então verificar se a escola onde você se matriculou tem um programa de contratação e valorização dos profissionais formados pela casa é bastante importante.

Além do mais, como dito no item anterior, o mundo da aviação é pequeno, então se você escolhe uma escola com bons instrutores, esses logos ingressarão no mercado e possivelmente poderão te ajudar no futuro na hora de uma colocação. Veja onde estão os instrutores formados pela escola onde você está se matriculando. Isso pode ser um bom indício se você irá chegar ou não aonde pretende.

Espero que esses passos te ajudem e façam com que você mantenha sua carreira de piloto na direção certa: para o alto, sempre.

 

Tem mais alguma dica? Ficou alguma dúvida? Deixe aqui nos comentários:

0 responses on "Os 6 passos para arruinar a sua carreira de piloto"

Deixe seu comentário

AeroAcademy © 2017
X